Cursos:

LANÇAMENTOS:

Buscamos no passado as sementes para um futuro ancestral!

Sistemas de Escrita da África Negra Antiga: uma introdução

Este livro discute as origens e funções sociais da escrita nas sociedades africanas antigas. 
 

Reflete sobre os  SISTEMAS DE ESCRITA DO ANTIGO EGIPTO- Metu Neter ou Hieróglifos-  apresenta o surgimento da escrita, a problemática da sua datação, significados dos signos e criação do alfabeto. Discute a finalidade e originalidade dos hieróglifos, interpretações metafísicas e científicas dos hieróglifos,

Discute sobre as origens, características e finalidades das Escrita Hieráticas e Demótica, SISTEMA DE ESCRITA DO MEROÉ/KUSH - Meroítica e SISTEMA DE ESCRITA DO AXUM/ETIÓPIA- Escrita Ge’ez ou Gueze,  apresentando seus usos e desusos na história. 

Com notável experiência, professor Yele discute a IMPORTÂNCIA DO ENSINO DOS SISTEMAS DE ESCRITA DA ÁFRICA NEGRA NAS ESCOLAS AFRICANAS. 

O livro ainda traz dois apêndices: 

Apêndice 1: Sistemas de escrita originários da África Negra Contemporânea. Uma abordagem concisa.

Apêndice 2: Papiro. Origem negro-africana do papel.

Autor: Yele Nkenge
 

Professor Yele Nkenge, conhecido no mundo literário pelos nomes Papá Yele e Yele Nkenge Shemu-Hotep Likanisi, nasceu em Kinshasa (República Democrática do Congo), em 1990.

         É professor de História e Filosofia. Palestrante de História e Civilizações africanas. Tem dado seminários sobre métodos de iniciação à pesquisa científica nas instituições do Ensino Pré-Universitário e métodos de leitura.

         Coordenador do centro cultural Kilombo Kuzoma - Império Panafricano, e membro da Universidade Hip Hop.

         Criou em Novembro de 2019, o Kubiku Shemu - Biblioteca Comunitária Panafricana (na Mulemba, Cazenga / Luanda), onde trabalha como bibliotecário.

         Além de professor, Yele Nkenge é editor, designer, artista plástico, palestrante e activista do Movimento Hip Hop.

 

Obras publicadas:

Versos Nutritivos (poesia, 2017);

África - Caminhando no Deserto (poesia, 2018);

‘RAP-Aula’. Volume 1. RAP Afro-Renascente (citações, 2018).

Garanta já seu exemplar: 

Por questões logísticas, iremos imprimir apenas os exemplares reservados através deste formulário: 
https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSfLNHxlkr_atbfXL5dv13RzAVF1ee1F4JAdBdqxTJnvb0GCeQ/viewform?usp=sf_link
e-book final.png

A ÁFRICA NEGRA: colonização. Lutas de libertação. Independências

de BOUBACAR NAMORY KEITA

"O livro "A África Negra" pretende introduzir o(a) leitor(a) aos grandes temas resultantes do contato entre a África e a Europa, os processos de colonização e as lutas pela independência, porpondo uma leitura endógena (ou africana) à luz da recente historiografia produzida dentro do continente. Seu diálogo se dá a partir de africanos como Cheikh Anta Diop, J. Ki-Zerbo, Elikia Mbokolo, Olotounji e Abdoulaye Sadji, que mesmo produzindo a partir de outros eixos, com a Europa, construíram um método de pesquisa que observa os fenômenos globais a partir do continente africano. Neste sentido a influência de Diop é crucial para construção téorico-metodológica do livro." 

Prof. Dr. Washigton Nascimento 

Prof. História da África (UERJ)

Boubacar Namory Keita

Natural de Bamako, Mali

Residente em Angola desde 1977, onde pesquisa e leciona desde 1984.

Chefe do Departamento de Ensino e Investigação em História da Faculdade de Ciências Sociais da Universidade Agostinho Neto de Angola desde 2011.

Doutor (Ph.D) em Ciências Históricas e Antropológicas pela Universidade de Leningrado – São Petersburg (Rússia)

Professor Catedrático e lecciona História da África, Antropogênese e Tradição Oral.

Garanta já o seu exemplar!!

O livro " A ÁFRICA NEGRA" foi produzido pela Ancestre Editora, em parceria com o Instituto Politécnico Tokoísta, de Angola. As impressões foram feitas em Portugal e por questões logísticas, chegarão ao Brasil apenas o número de exemplares reservados através deste formulário: 

https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLScNk1SkuYssPaGVgynKdDNra1N8Ygy8afDTSfYXJfW0WN50dg/viewform?usp=sf_link

ANCESTRE.png